segunda-feira, 5 de abril de 2010

ctrl+c

"É uma coisa chocante de se dizer e eu sabia que era uma coisa chocante de se dizer. Mas ninguém tem o direito de viver sem tomar um choque. Ninguém tem o direito de passar pela vida sem se sentir ofendido. Ninguém tem que ler este livro. Ninguém tem que pegá-lo. Ninguém tem que abri-lo. E se você abrir e ler, não tem que gostar dele. E se você ler e não gostar, não tem que manter silêncio a respeito. Você pode escrever para mim, pode reclamar, pode escrever ao editor, pode escrever aos jornais, pode escrever seu próprio livro. Você pode fazer todas essas coisas, mas é aqui que seus direitos acabam. Ninguém tem o direito de me fazer parar de escrever este livro. Ninguém tem o direito de interromper sua publicação, ou compra, ou venda ou leitura. Isto é tudo o que tenho a dizer sobre este assunto."

Philip Pullman, autor da trilogia Fronteiras do Universo e de The Good Man Jesus and the Scoundrel Christ, sobre censura e liberdade de expressão no BoingBoing [29/03/10].


[tradução livre do ótimo, obrigatório Pdubt]

Nenhum comentário: