sábado, 4 de junho de 2011

hiro

O nosso cachorro é um boxer. Branquinho, com uma mancha caramelo em volta do olho. Ele é lindo. E também é uma peste. No começo, meu pai contratou um adestrador, que tentou treiná-lo(ao cachorro, não ao meu pai) por vários meses, até que desistiu. Boxers são assim, brincalhões, espertos, sempre felizinhos e que fazem o que lhes dá na veneta.

Em defesa do Hiro (Hiro Nakamura, o único personagem do Heroes que a gente gostava, era pequenininho e serelepe, assim como o filhote de boxer que, pouco depois, ficou grandão e serelepe), ultimamente, ele está mais comportado, quase conseguindo obedecer! Ele não entra mais em casa, desde que tenha uma tábua de 30 cm de altura fazendo barreira psicológica. E senta pra comer biscoito, depois da terceira vez que você pede. De vez em quando ainda atropela um, arrebenta o joelho de outro, lambe a cara daquele mais desatento, pula em cima de todo mundo, mas é só quando a felicidade é demais e ele não consegue se conter! É muito bom comportamento pra um cachorro tão agitado, acreditem.

Ultimamente ele ganhou uma nova amiga, a Tuka. Ficou ainda mais feliz, já que ela não tem medo nem noção, e deixa ele chegar perto, fazer festa e tudo. A gente queria encontrar uma parceira pra ele, uma fêmea, pra fazer companhia - agora que não moramos aqui no apartamento, ele passa as noites e quase todos os finais de semana sozinho.

Mais ou menos um mês atrás apareceu uma ferida na pata, e o pobrezinho está usando o cone-da-vergonha desde então. O ferimento não cicatriza e, depois de passar pelo terceiro ou quarto veterinário, tudo indica que é câncer, na pata e - talvez - na orelha. Não sabemos mais detalhes ainda. Só sabíamos, desde que adotamos o Hiro, que boxers tem predisposição a desenvolver a doença. Boxers brancos, aparentemente, mais ainda. Então não é exatamente uma surpresa um cachorro tão jovem passar por isso. Mas olha, a sensação não é nem um pouco melhor. Pq a gente sabia da possibilidade. Mas rezava pra isso não acontecer nunca.

3 comentários:

naomi disse...

ô, rê, muito pensamento positivos procê´ tudo aí, muita força e torcida para que tudo se dê da melhor forma. :o(

cks disse...

Ah, Rê... tou com o coração partido aqui. Hiro tão bebê ainda...
Mas, e aí? Não dá pra operar?

Dani (ela) disse...

eu sinto muito :/

gente doente, é ruim, bichinho amado doente é... de partir muito o coração.